Fala-me de música

Jornal de Parede

Casa da Música

Ao Alcance de Todos 2011

Música, Tecnologia e Necessidades Especiais

18 a 21 de Abril

Ao Alcance de Todos decorre do trabalho contínuo que a Casa da Música desenvolve junto de cidadãos com necessidades especiais, envolvidos ao longo do ano em actividades educativas e artísticas que realçam o papel da música como factor de integração social e realização pessoal. Cada edição deste evento é, neste contexto, uma forma de dar maior visibilidade pública a um investimento constante em práticas que permitem a pessoas com especificidades físicas ou mentais tão diversas viver experiências activas de criação e expressão musical.

Marcada pela estreia de espectáculos resultantes de projectos criativos de média e longa duração, esta semana temática é, anualmente, uma celebração do empenho que estes cidadãos aplicam em cada desafio que lhes é proposto e do modo como inspiram músicos, técnicos que lidam com a diferença e investigadores comprometidos com a arte inclusiva. Nesta edição o destaque vai para Blind Date, um espectáculo protagonizado por pessoas cegas ou com visão reduzida, e para A Casa sobre Rodas, performance realizada por cidadãos em cadeiras de rodas. O evento inclui também workshops de construção musical, em formatos adaptados às particularidades dos grupos participantes, e iniciativas abertas ao público em geral, como é o caso da instalação Blind Box, onde se convida a redescobrir os sons da rotina e entender a sua importância na vida de um invisual.

[ESPECTÁCULO] BLIND DATE

Imagine-se uma praça com gente. Imagine-se que, subitamente, se pode ouvir o que vai na mente de cada pessoa – escutam-se de todo o lado estados de alma; ouvem-se desejos, memórias, projectos e fantasias. A imagem serve para expor a natureza deste concerto, um momento de partilha de emoções e histórias, reais ou ficcionadas, de um grupo de cidadãos invisuais ou com visão reduzida. No palco juntam-se aos formandos do VI Curso de Formação de Animadores Musicais da Casa da Música para, sob orientação dos britânicos Tim Steiner e Sam Mason, apresentarem um programa composto por dezenas de pequenas estórias que ganham expressão por força da música e da palavra.

Misturando momentos de humor, drama e poesia, delicados ou frenéticos, Blind Date foge do guião ordenado para expor a plateia a uma torrente de narrativas que se sobrepõem, tanto se declaram como desaparecem, realizando-se através da execução instrumental, de sons harmoniosos e abstractos, de risos, diálogos ou frases soltas. Chega-se assim a um conceito de concerto teatral, ao que não é indiferente o facto de a maioria dos elementos deste elenco pertencer ao grupo de teatro da ACAPO de Braga.

Dinâmica e emocional, esta apresentação coloca a plateia perante a surpresa e o inesperado, tal como acontece num “blind date”.

Direcção Musical

Sam Mason

Tim Steiner

Interpretação

VI Curso de Formação de Animadores Musicais

Acapo – Delegação de Braga

Quarta e quinta-feira, 20 e 21 Abril

21h00

Sala 2

5 €

[PROJECTO] A CASA SOBRE RODAS

Ao propósito funcional da cadeira de rodas junta-se a expressão artística. Protagonizada por cidadãos com mobilidade reduzida, esta performance parte da exploração musical deste meio de locomoção, associando sons electrónicos e acústicos. Entre a improvisação e o movimento coreografado, decorre uma apresentação que estabelece diferentes formas de fazer e viver a música.

Através de adaptações tecnológicas nas cadeiras, que incorporam colunas de som, microfones e amplificadores, ou pela simples colocação de objectos no rodado, constrói-se um mosaico de sonoridades que se acusam pelo movimento. A estas intervenções juntam-se instrumentos musicais convencionais tocados por alguns elementos do elenco, o que resulta num trabalho que associa composições harmónicas e sons de natureza mais abstracta.

Artur Carvalho

Bruno Estima

Filipe Lopes

Joana Araújo

Apresentação final

Quarta-feira, 20 Abril

17h00

Praça

Entrada livre

[WORKSHOP] SPECIAL DIGITÓPIA

Os múltiplos recursos de criação musical da Digitópia, sede tecnológica da Casa da Música, estão à disposição dos participantes num workshop concebido para cidadãos com necessidades especiais. Recorrendo a sensores e adaptadores que facilitam o uso do computador, cada elemento é convidado a explorar padrões musicais pré-estabelecidos, assentes em notações alternativas fáceis de entender por quem não tem conhecimentos formais de música. De uma forma simples, torna-se possível reproduzir sons electrónicos ou acústicos, sequenciá-los e experimentar ritmos. Uma vez conhecidas as inúmeras oportunidades criativas, os participantes são estimulados a interagir entre si, descobrindo que uma orquestra vive da conjugação e sintonia de todos os seus executantes.

José Alberto Gomes

Nuno Peixoto

Terça e quarta-feira, 19 e 20 Abril

10h30, 14h00

Digitópia

2 €

Destinatários: Pessoas com Necessidades Especiais

[WORKSHOP] GONG!

A complexidade do gamelão, um conjunto de múltiplos instrumentos de percussão de sons vibráteis e ressonantes, é admirável por assentar em princípios simples: pode ser tocado por qualquer pessoa, não exigindo ao executante conhecimentos formais de música, e requer a prestação de vários elementos em simultâneo, num conceito de fazer música que desvaloriza a prestação individual para exaltar a noção de grupo. Pelas suas características, este colectivo instrumental, originário de Java, Indonésia, tem sido amplamente adoptado pelo mundo ocidental e comummente usado em projectos educativos. Neste workshop os participantes são convidados a explorar o exotismo sonoro de tambores, gongos, xilofones e metalofones, a trabalhar em comunidade e a intuir noções básicas de ritmo e harmonia.

Jorge Queijo

Paulo Neto

Segunda e terça-feira, 18 e 19 Abril

10h30

Terrraço Vip

2 €

Destinatários: Pessoas com Necessidades Especiais

[FORMAÇÃO] EXPRESSÃO MUSICAL NO ENSINO ESPECIAL; PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS

O músico Carlos Guerreiro vem partilhar a sua larga experiência como professor de Expressão Musical do Ensino Especial. Um percurso que ganhou particular acuidade no Centro de Paralisia Cerebral Calouste Gulbenkian, onde nos últimos 20 anos desenvolveu uma incessante pesquisa sobre meios alternativos de execução instrumental, traduzida na adaptação e criação de instrumentos musicais destinados a pessoas com limitações motoras. Neste encontro, e a partir do seu relato pessoal, Carlos Guerreiro pretende estimular entre os participantes a partilha de “experiências, dúvidas e inquietações”. O objectivo não será apresentar soluções ou transferir conhecimentos – “embora todos possamos sair daqui mais ricos”, salienta o investigador –, mas sim promover o diálogo, “algo que tem faltado aos professores desta área”, sobre os caminhos que “cada um vai percorrendo, na maioria das vezes de forma isolada”.

Carlos Guerreiro

Quarta-feira, 20 Abril

18h00

Quinta-feira, 21 Abril

14h00

Sala de Ensaio 2

5 €

Destinatários: Profissionais ligados à música, saúde e educação

[INSTALAÇÃO] BLIND BOX

Num espaço mergulhado na escuridão apenas se escuta. A audição torna-se o sentido único num percurso por sons do quotidiano, fortes ou subtis, secos ou suaves, todos tão familiares que no correr dos dias acabam por ser descuidados. Despertar no indivíduo visual uma audição atenta é o exercício que se propõe com a instalação Blind Box.

No interior de um contentor de metal, sonoramente isolado do exterior, a realidade faz-se dos sons ouvidos ao longo de percursos efectuados por cidadãos cegos – podem ser passos, o chiar dos pneus no alcatrão, vozes, pássaros, uma sirene, o tilintar na chávena de café. O objectivo não é acentuar as diferenças e dificuldades dos invisuais, mas sim dar a ouvir/sentir o que passa despercebido no dia-a-dia de quem vê de uma forma mais cuidada.

O visitante é, pois, desafiado a escutar a realidade. Depois de vivida esta experiência, é convidado a visionar o percurso de todos esses sons, filmado por uma câmara de vídeo que acompanhou o itinerário de uma pessoa cega.

Som

Jorge Queijo

José Alberto Gomes

Vídeo

Maria Mónica

11 a 26 Abril

Praça

Regime livre

[HOT SPOT] GAMELÃO ROBÓTICO

À disposição do público em geral que visita a Casa da Música, o Gamelão Robótico foi originalmente concebido para permitir a execução musical a cidadãos com mobilidade muito reduzida, tendo sido utilizado em espectáculos nas duas últimas edições de Ao Alcance de Todos. Ao visitante é dada a oportunidade de experimentar uma selecção de módulos do gamelão javanês, um delicado conjunto de percussões, através de braços mecânicos operados por computador que substituem as tradicionais baquetas. O processo musical, feito sem contacto directo com os instrumentos, pode ser realizado através de dois mecanismos, uma mesa multitoque e uma instalação interactiva de sensores associados a um software criado de raiz. Com esta instalação proporciona-se a fruição dos sons vibráteis do gamelão, uma verdadeira obra de arte que pode aqui ser descoberta em experiências individuais ou de grupo.

Criação

José Luís Azevedo

Miguel Ferraz

Rui Penha

Implementação

Filipe Lopes

Rui Penha

18 a 21 Abril

Regime livre

Foyer Renascimento

[HOT SPOT] SOUND=SPACE

Instrumento virtual electrónico que transforma qualquer movimento em sons, o Sound=Space tem um longo historial de experiências fecundas nos domínios da arte, da educação e da terapia. Quem visita esta instalação interactiva depara-se com uma sala despojada que se enche de sonoridades ao mais pequeno gesto. Atrás de uma aparente simplicidade está um sistema computorizado passível de integrar melodias, vozes, ruídos abstractos, da vida urbana ou da natureza. A experiência dá-se num espaço vazio limitado em dois lados contíguos por sensores ultra-sónicos que captam o menor movimento, transmitindo informações que em tempo real são interpretadas em sons, ritmos e harmonias, consoante o manancial sonoro pré-programado. Para este Ao Alcance de Todos foi prepara uma selecção de sons familiares do quotidiano que poderão ser despertados com algo tão simples quanto um aceno de mão.

Criação

Rolf Gehlhaar

Desenho de som

José Alberto Gomes

18 a 21 Abril

Regime livre

Sala Laranja

[DOCUMENTÁRIO] AO ALCANCE DE TODOS 2010

O presente documentário patenteia o que foi a edição do ano passado de Ao Alcance de Todos, como e por quem foi construída, que histórias e emoções trouxe à Casa da Música. Os protagonistas e os bastidores do teatro musical Border Control e do concerto encenado Viagem, inspirado na obra A Viagem do Elefante de José Saramago, as experiências de realização musical em vários workshops, designadamente o I4E – Instrumentos Para Todos, e as impressões deixadas pelos participantes na Conferência Internacional da RESEO – European Network for Opera and Dance Education dão corpo a um registo assinado pelo realizador Tiago Restivo.

Tiago Restivo

Quinta-feira, 21 Abril

16h00

Sala de ensaio 1

Entrada livre (sujeita a levantamento de bilhete)

Informações e inscrições

00351 220 120 290

seducativo@casadamusica.com

Capa | Conteúdos | Jornal de Parede

Agora no Fala-me de música podes ter aulas de guitarra, presencialmente ou pela Internet.
Contacta-nos para saberes como.

Luís Oliveira
Telefone: 912938436 ou 966544836
Skype: lrouxinol